Fotografo: Montagem / Exame
...
O deputado federal Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, e o ex-prefeito de SP Fernando Haddad

 
 
 
O deputado federal Jair Bolsonaro, candidato do PSL à Presidência da República, e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, do PT, vão disputar o cargo de presidente no próximo dia 28 de outubro, data do segundo turno das eleições 2018.
 
O resultado de segundo turno foi confirmado pouco depois das 20h50, quando 96% das urnas já tinha sido apuradas.
 
Bolsonaro tinha 47,9 milhões de votos, ou 46,6% dos votos válidos. Para ser eleito em primeiro turno, um candidato precisa ter 50% dos votos válidos mais um, o que não pode acontecer nesta eleição.
 
No mesmo horário, Haddad aparecia com 29,2 milhões de votos, ou 28,43% do total.
 
Veja a seguir o desempenho dos demais candidatos:
 
Ciro Gomes (PDT): 12.871.483 votos (12,52%);
 
Geraldo Alckmin (PSDB): 4.955.500 votos (4,82%);
 
João Amoêdo (Novo): 2.643.632 votos (2,57%);
 
Cabo Daciolo (Patriota): 1.287.457 votos (1,25%);
 
Henrique Meirelles (MDB): 1.245.519 votos (1,21%);
 
Marina Silva (Rede): 1.030.781 votos (1%);
 
Alvaro Dias (Podemos): 847.017 votos (0,82%);
 
Guilherme Boulos (Psol): 598.892 votos (0,58%);
 
Vera Lúcia (PSTU): 53.991 votos (0,05%);
 
Eymael (DC): 40.203 votos (0,04%);
 
João Goulart Filho (PPL): 29.061 votos (0,03%).
 
Campanha
 
Estreantes na disputa ao Palácio do Planalto, Bolsonaro e Haddad deixaram para trás experientes políticos brasileiros, como o ex-governador do Ceará Ciro Gomes, do PDT, que já disputou três eleições presidenciais: 1998, 2002 e 2018.
 
Geraldo Alckmin, do PSDB, político que por mais tempo governou o Estado de São Paulo (12 anos no total), fracassou em sua segunda corrida presidencial.
 
A ex-ministra e ex-senadora Marina Silva, que disputa sua terceira eleição presidencial consecutiva pelo terceiro partido diferente, dessa vez pela Rede, também ficou pelo caminho.
 
Biografias
 
Ex-capitão do Exército, Bolsonaro é deputado federal desde 1991 pelo Rio de Janeiro, cargo para o qual foi eleito por sete vezes. Foi vereador do Rio de Janeiro de 1989 e 1991 pelo Partido Democrata Cristão.
 
Já Fernando Haddad é professor de ciência política da USP (Universidade de São Paulo), foi ministro da Educação (2005-2012) durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e prefeito de São Paulo entre 2013 e 2016.
 
 
(R7)