Fotografo: Assessoria | PJC-MT
...
O suspeito, Sátiro Leôncio de Arruda Filho, 50, estava com a ordem de prisão por condenação

O autor de um homicídio praticado há 29 anos teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil, na segunda-feira (11.11), em Brasília (DF), após ter seu paradeiro identificado em investigações da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol). O suspeito, Sátiro Leôncio de Arruda Filho, 50, estava com a ordem de prisão por condenação, decretada por homicídio qualificado que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima.
 
A prisão do suspeito foi realizada pela equipe da Gepol com apoio da Divisão Anti Sequestro (DAS) da Polícia Civil do Distrito Federal. Réu confesso, Sátiro Leôncio, foi condenado a 12 anos e 06 meses de reclusão em regime fechado e estava com a ordem de prisão pendente de cumprimento expedida pela 1ª Vara Criminal de Cuiabá.
 
O homicídio brutal praticado pelo suspeito ocorreu no dia 04 de novembro de 1990, no bairro Dom Aquino em Cuiabá, tendo como vítima Augsuto César dos Santos. Na ocasião, o suspeito acompanhado de um comparsa desferiu vários golpes de faca contra a vítima, que era filho de um policial militar aposentado.
 
 
O crime foi praticado em frente a irmã da vítima, na época de apenas 10 anos de idade. Mesmo ferida, a vítima tentou fugir dos agressores, mas foi perseguida e executada a facadas. Após receber a ordem de prisão contra o foragido, os policiais do Núcleo de Inteligência (NI) iniciaram as diligências investigativas, cartorárias e de campo, visando localizar e prender o suspeito.
 
Com a informação de que o foragido estava em Brasília, os policiais da Gepol solicitaram apoio da equipe do DAS conseguindo realizar a prisão do suspeito, no Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos, na cidade-satélite de Brasilândia, onde ele atuava como terapeuta.
 
Depois de tomadas as providências de praxe para cumprimento do mandado, o preso será recambiado para Cuiabá onde permanecerá a disposição da Justiça.