Fotografo: Da Assessoria
...
Beatriz Bruehmuelle é psicóloga, meta-coach, trainer em PNL e Neurosemântica e escritora

No dia-a-dia ouvimos muito a expressão “auto-sabotagem” referindo-se a dificuldades em realizar mudanças e adquirir novos hábitos. Mas afinal o que nos impede de ter os hábitos que desejamos? Fazer o que programamos? 
 
Existem dois aspectos que nos fazem reagir de forma automática e movidos pelos registros e experiências gravados em nosso inconsciente que são as nossas emoções e crenças. Então, dependendo da qualidade delas, vamos muitas vezes “trabalhar” contra nós. Mas como é isso?
 
Somos um sistema mente-corpo-emoção. Um sistema conectado onde pensamentos geram nossas emoções e comportamentos. Mas não é só isso: nosso sistema de crenças influencia nossas emoções, pensamentos e comportamentos. Estamos nos referindo as crenças que temos sobre o mundo, sobre pessoas, fatos, e sobre nós mesmos. 
 
Crenças são generalizações que criamos, em sua maioria inconscientes, logo, desconhecidas para nós, e agimos como se fossem verdades absolutas.
 
Temos crenças possibilitadoras que nos empoderam, nos impulsionam, dão um colorido especial a nossa vida, como por exemplo: sou vitoriosa (crença de identidade); todo evento tem um aprendizado (crença sobre fatos); as pessoas sempre fazem o melhor (crenças sobre pessoas).
 
Temos ainda crenças limitantes, aquelas que nos bloqueiam, nos colocam para baixo e impedem que expressemos o nosso pleno potencial: não vou conseguir; só faço besteira; sou estúpido; sou uma desastrada; eu sou burro; incapaz. O pior de tudo é que podemos tornar tudo isso verdade já que tais crenças funcionam como um comando para nosso sistema nervoso que apenas se limita a cumprir. 
 
Um ponto muito importante: as emoções ditas negativas e as crenças limitantes ficam gravadas, impregnadas no sistema límbico, e são elas que vão dar origem aos nossos comportamentos sabotadores.
 
É possível mudar crenças? Transformar emoções e eventos? Sim, não nascemos com nossas crenças, elas são aprendidas, portanto podemos substituir as crenças limitantes por crenças que nos favoreçam; aprender a lidar com nossas emoções e estar no comando da nossa vida. E, também, dar novos significados a eventos traumáticos. Isto tudo é possível através da PNL-Programação Neurolinguística.
 
*Beatriz Bruehmuelle é psicóloga, meta-coach, trainer em PNL e Neurosemântica e escritora. E-mail: beatrizb.psi@gmail.com / www.beatrizbruehmueller.com.br